Escolha uma Página
Violet Soda (FOTO: DIVULGAÇÃO)

– A banda paulista Violet Soda lançou seu novo trabalho. O EP “Hang in There” traz três faixas: a inédita “Bad Thoughts” e versões ao vivo de “Do It” – originalmente gravada pela vocalista Karen Dió em carreira solo – e “Tangerine”, registrada no último show feito pela banda antes da pandemia. “Bad Thoughts” foi composta para fazer parte do disco de estreia do Violet Soda, lançado no final de 2019, pela Deck. Na ocasião, a música foi deixada de fora do álbum porque ainda não tinha uma letra. Durante a pandemia o quarteto decidiu finalizar a canção, compondo versos que retratam situações vividas por duas pessoas que compatilham um período intenso de isolamento social. A produção ficou a cargo de Alexandre Capilé e João Lemos e os vocais foram gravados no Estúdio Costella (São Paulo), em setembro de 2020. “Hang in There” já está disponível em todas as plataformas de música. Ouça em https://violetsoda.lnk.to/HangInTherePR

– O grupo paulista de modern/brutal technical death metal Death Conspiracy lançou em todas as plataformas tradicionais de streaming seu single de estreia, “Living To Explain”, e junto com ele um videoclipe – tão brutal quanto sua sonoridade – através do conceituadíssimo canal americano de lançamento de vídeos no YouTube, Metal Monks! É som para fãs de bandas como Death (fase técnica), Cannibal Corpse, Abysmal Dawn, Hate Eternal, Meshuggah, Decapited e Fear Factory. Confira o vídeo de “Living To Explain” em:
https://youtu.be/VBYlYkgn9c4

– Cólera coletiva e o espetacularização da violência estão, lamentavelmente, em alta no Brasil. A banda curitibana de heavy metal Bad BeBop debate comportamentos agressivos e transgressores no vídeoclipe em animação de ‘Bullet Hole’, faixa do recém lançado segundo disco _Starting Riot_s. Confira a produção: https://youtu.be/gabAhviUaho. O audiovisual é uma crítica explícita às consequências do armamento da população e decisões raivosas e inconsequentes, quando guiadas por sentimentos negativos. O clipe conta a história de um personagem com fetiche por violência e, por uma série de fatos que fogem ao seu controle, recebe o retorno cármico do seu modo de vida. A atual desgastante e maléfica polarização política que assola o Brasil, que inflama reações violentas e irracionais, também faz parte do contexto proposto pela Bad Bebop no videoclipe.