Escolha uma Página

Marcelo Moreira


– Madre Sun – Banda surpreende que surge dos escombros do trio Cavina. A banda é de Londres, mas é formada por três brasileiros e um guitarrista que é filho de Michael Schenker (UFO, Scorpions). “Speed of Light” é um EP com cinco músicas que vão do classic rock ao stoner, com um peso que remete aos melhores momentos de bandas como Mountain, Bad Company e mesmo Faces e Queen do comecinho delas. Matt (guitarra) e Eduardo Cavina (vocal e baixo) são de São José do Rio Preto (SP) e estão há algum tempo na Inglaterra. Formaram o trio Cavina com um baterista de origem latina, mas mudaram os rumos quando encontraram Tyson Schenker e o baterista Flipi Stipp, também brasileiro. É uma das boas surpresas do rock brasileiro em 2020. As melhores canções são “Trip Up the Sleeve” e “Black River”.

– Drowned – Seguindo alguns padrões internacionais, a banda mineira Drowned compila as versões de clássicos do rock em um álbum depois do bem-sucedido disco ao vivo lançado em 2019. “Background Soundtracks Vol. 1” reúne 16 músicas, 12 delas lançadas, mês a mês, em 2020, em uma iniciativa bacana e interessante. Tem “Until It Sleeps”, do Metallica, “Shout at the Devil”, do Motley Crue, “Poison Heart”, dos Ramones, e muito mais. Nenhuma versão é reverente a ponto de ser mais do mesmo. É um álbum bem pesado e mostra a ótima qualidade da banda.

 – Dinnamarque – Uma banda de rock pesado que estreia como se estivesse passeando por palcos internacionais? De onde vem tanta qualidade? A banda é veterana, mas só agora labça seu primeiro disco, “One Spirit of a Thousand Faces”. Da primeira à última nota, o grupo esbanja confiança e bom gosto em um som que mistura heavy tradicional, thrash, rock progressivo e mais algumas coisas, com arranjos interessantes e boas ideias melódicas. “Evil Celebrities”, “Fight” e “Changes” são os destaques.

 

 Stone Age A.D. – Rock encorpado e classudo, de muita qualidade, lembrando bastante as bandas brasileiras King Bird, Silver Mammoth e Shadow Legacy, embora não tão pesada. Tem stoner rock, tem hard e rock and roll puro, tudo temperado com um molho bluesy que chama bastante a atenção. Dá até para ouvir alguns ecos de Black Crowes e Blackberry Smoke no ótimo CD “The Awakening of Magicians”, com belas harmonias nas guitarras faiscantes e energéticas. “Acient Tradition” é o destaque.

 

– Justabeli – Metal extremo feito com bastante competência em “Intense Heavy Clash”. O trabalho de guitarra é o destaque na faixa-título e os arranjos intrincados permeiam toda a obra. Tem potencial para se tornar um clássico do subgênero neste começo de terceira década do século.