Escolha uma Página

– Sabbatariam – É impressionante quando sabemos que bandas brasileiras de metal extremo completam 20 anos. Essa banda mineira de metal tradicional puxado para o progressivo lança “20 Years” com propriedade, um EP com boas músicas e letras bem interessantes. A produção não valoriza tanto os timbres de guitarra, mas dá conta do recado “From Dust to Dust” é o destaque.

– Rage in My Eyes – A antiga banda Scelerata respira e apresenta um grande EP , com um heavy metal tradicional moderno e pesado, com pitadas de progressivo. Os gaúchos não economizaram inspiração para mostrar um trabalho coeso e intenso, Tudo é feito com muito bom gosto e arranjos bem timbrados, como as guitarras, em trabalho esplendoroso. “Spark of Hope” e “Spiral Seasons” são os destaques. Se esse é o cartão de visitas para o próximo álbum, a ansiedade aumenta desde já.

 Xfears – “The First” é uma tentativa de revestir um heavy metal tradicional com cores progressivas à la Iron Maiden dos últimos álbuns. A tentativa é válida e serve para trabalhos futuros, mas aqui a produção deixou um pouco a desejar, principalmente em relação aos arranjos climáticos. No mais, é uma banda competente que conseguiu criar boas canções movidas a teclados e riffs de guitarras interessantes.

– Metralion – Outra banda veterana que renasce após um hiato gigantesco. Foram 32 anos entre o primeiro trabalho e “Requiem for a Society”, e o grupo está recuperando a forma aos poucos. É thrash metal oitentista com aspectos mais modernos, mas sem perder aquela aura antiga. Nada é novidade e, em algumas canções, há um abuso de clichês do subgênero, o que é normal para quem ficou tanto tempo parado. Um próximo trabalho certamente trará ideias mais maduras e consistentes. “Cold Rules” é a música mais emblemática.

– Grantz – Projeto do multi-instrumentista Danilo Brandão que investe em um hard rock correto e agradável, mas sem originalidade – talvez essa não fosse a intenção do álbum “The Meaning of Life”. Seja como for, A produção é apenas ok, dá conta das necessidades, mas fica aquela sensação de que as guitarras poderiam estar mais na cara e mais nítidas. As canções são legais, como Don’t Stand Away” e ” Surrounds Me”.