Escolha uma Página

 Marcelo Aliche*

Lembro que era uma quarta-feira. 

No meio do #ineditbrasil do ano passado fizemos uma linda homenagem ao Zuza Homem de Mello no Blue Note SP partindo do filme “Zuza Homem de Jazz” dirigido pela Jana Dalri. O programa era incrível: projeção do filme, papo com o Zuza e depois um show com o Mani Padme Trio que ele mesmo escolheu.
Era o típico dia de gincana onde eu apresentava filmes e shows em diversos lugares na mesma noite e na ocasião eu corria entre o CineSesc e a casa de jazz mais gostosa da cidade. 
Não me esqueço que ficou decidido que parte das luzes do palco seriam retiradas deixando o telão ao fundo totalmente livre para o documentário. 
Ficou tão bom que até hoje o Blue Note não recolocou os spots onde estavam porque realmente fica melhor assim e não esquenta a nuca dos músicos, como me contou o Fabrício Nobre, quem nos proporcionou toda aquela loucura. 
Zuza Homem de Mello (esq.) e Marcelo Aliche (centro) durante o In-Edit Brasil 2019 (FOTO: RODRIGO MACEDO/IN-EDIT BRASIL)

 

Durante processo de produção fiquei mais próximo do Zuza e da Ercilia Lobo sua esposa. Mensagens carinhosas, convites, conversas telefônicas e muito amor pela arte, a cultura e, principalmente, a música.
A vida levou o Zuza esta madrugada. Foi dormir e já não levantou. Morreu com a mesma leveza com que viveu. 
Espero que sua luz nos ilumine nesse mundo cada vez mais escuro. 
Vá em paz, mestre! Sentiremos sua falta e celebraremos seu legado sempre que a música soar.
Viva Zuza Homem de Mello!
* Marcelo Aliche é diretor e curador do In-Edit Brasil – Festival Internacional de Documentários Musicais  – e um habitual colaborador e incentivador do Combate Rock